©2018 by Associação Pequeno Mestre.

Nosso Fundador

A violência pode ser sentida de várias formas, mas em bairros distantes e esquecidos pelo Poder Público, onde os maiores representantes dos Estado procuram através da punição ao invés da Educação, mudar um cenário degradante, é que ela se manifesta de uma forma devastadora.


A violência física em um estômago de um criança sem um café da manhã, ou o efeito da cocaína no nariz de uma criança de 8 anos de idade, nem mesmo as feridas nos seus corpos desnutridos se compara com a violência moral e mental ao conviverem com ratos, baratas e sem ao mesmo um banheiro em casa. Seus pais, aqueles que deveriam ser a fortaleza familiar, já perderam as esperanças, pois não têm a estrutura educacional e mental para cuidar da própria família. Uma “herança da cultura miséravel” a qual parece não ter fim.


Com esse pano de fundo um garoto com apenas 9 anos, viu seu irmão ser assassinado violentamente em um bairro que posteriormente foi nomeado pela ONU como o “bairro mais violento do mundo”, Capão Redondo dos anos 80.


Assim ele cresceu, entre todas as formas de violência. Encontrou em sua família, motivos para passar por cima de tudo que era negativo, até mesmo a perda de um segundo irmão (novamente de forma violenta), para seguir em frente e contrariar todas as estatístas da região, onde um jovem negro tinha como destino a prisão ou a sargeta.


O jovem Cezar conseguiu se formar em duas univerdades diferentes e se tornou o Engenheiro Cezar Santos, trabalhou em multinacionais e aprendeu mais dois idiomas (Inglês e Espanhol).


Para conseguir expressar tudo que vivia começou a criar rimas, que posteriormente se tornaram musicas, assim nasce Snyper. Agora adotando a alcunha de Cezar Snyper, mostrou ao mundo suas idéias atravez do rap. Gravou dois CDs e criou sua propria gravadora a “RI Fonográfica”.


Praticante de artes marciais desda sua adolecencia, utilizava o esporte para conseguir dominar seu ímpeto guerreiro e principalmente sua mente agitada. Depois de anos de treino conseguiu se formar faixa preta em dois estilos de Kung Fu, além de se especializar em terapias chinesas (Massagem Quiroprática, Tai Chi Chuan, Chi Kung, Meditação Taoísta). Com toda essa bagagem o resultado se tornava óbvio, o reconhecimento veio com o cinturão de Campeão Mundial de Kung Fu na Argentina. E após 26 anos de prática, criar seu próprio sistema intitulado Wing Tai Kuen.


Hoje é conhecido como Mestre Cezar Snyper e foi em sua simples academia de artes marciais, no extremo sul da Zona Sul de São Paulo, que crianças sentiram-se atraídas pelas aulas de Kung Fu ministradas por ele. Com os movimentos acrobáticos e os encantos das armas tradicionais chinesas esta arte foi o ponto de partida de um grande projeto intitulado “Projeto Pequeno Mestre”.


Assim o Mestre Cezar Snyper fecha mais um ciclo e retorna ao bairro onde cresceu um pouco de tudo que aprendeu.